CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Portal de Poesia - Suely Andrade
 Fazer da palavra um embalo é o mais puro e apurado senso da poesia. Mia Couto
Textos

Um lixão chamado mundo.

O mundo está virando um lixão. As pessoas estão se acostumando com tudo o que é assombroso. Elas, inclusive, estão adotando o grotesco e implementando a morte do que o senso comum conceitua juízo de valor. Desse modo, o povo está aderindo a uma espécie de antimoral, em detrimento das questões éticas que, em um passado bem próximo, impulsionavam os bons valores. Essa mentalidade é algo espantoso aos olhos de quem ainda detém o bom senso e procura viver, de certa forma, atrelado ao normal, por assim dizer. Sim, algo pavoroso que se justifica na tentativa humana da autodefesa e da sobrevivência, diante do que de alguma forma avilta e ameaça sua integridade. Isso sem dúvida é uma faca de dois gumes porque acaba por avolumar os absurdos – que se tornam circulares – um tipo de bumerangue das reações sociais alimentado em cadeia. O mundo tornou-se para todos um lugar inóspito. Haverá chegado a hora fatídica do fim?
Suely Andrade
Enviado por Suely Andrade em 11/12/2017
Alterado em 11/12/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários