CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Portal de Poesia - Suely Andrade
 Fazer da palavra um embalo é o mais puro e apurado senso da poesia. Mia Couto
Textos


Lembrança

Sou eu a estátua fria
Posta na orla
Ou na praça
E que adorna o dia.

Sou eu a manequim
Esquecida na vitrine
Antiga e baça,
Dormente em seu fim.

Sou eu aquela imagem
Que o mundo já não corre.
Que, presa num simples olhar,
Desbota e morre.
 
Suely Andrade
Enviado por Suely Andrade em 18/12/2017
Alterado em 18/12/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários